Telefone: (11) 5081-7850

Atividade Física

Influência da dor e da capacidade funcional na qualidade de vida de atletas prof. de atletismo

Autores: Rodrigo Solla Iglesias, Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, Flávia de Souza Faria, Cristiano Laurino, Lídia Ferreira de Souza, Rosana Calache e Simone Sanches

 

CLIQUE AQUI PARA LER O ARTIGO

 

Clube de Atletismo BM&F Bovespa, SP, Brasil

ISSN 1518-9740 SONAFE 2011

V Congresso Brasileiro e III Congresso Internacional da Sociedade nacional de Fisioterapia Esportiva

V Jornada Brasil-Argentina de Fisioterapia Esportiva

11 a 14 de novembro de 2011 Maceió - Alagoas

 

O que os corredores jovens precisam saber...

O fenômeno mundial da corrida atrai cada vez mais jovens corredores em busca de saúde, prazer, relacionamentos e competição.

Daegu1

A corrida traz benefícios amplamente conhecidos para a saúde e sem dúvida para a vida em geral. Começar a correr cedo propicia uma série de vantagens para o corpo e para a mente.

Antes de mais nada corra para sentir-se bem. Corra por prazer ! Sozinho ou entre amigos procure fazer o seu treino, cada um deve ter o seu.

Lembre-se que a saúde se constrói cedo e a corrida é um caminho para alcançá-la.

Algumas dicas para o jovem corredor:

  • Antes de iniciar os treinamentos de corrida, faça exames médicos.
  • Procure um treinador para aprimorar sua corrida.
  • Tire suas dúvidas sobre a corrida e suas técnicas.
  • Não tenha medo de perguntar, a corrida também exige aprendizado.
  • As técnicas de corrida devem ser aprendidas cedo para automatizar os movimentos corretos.
  • Aprender cedo a correr corretamente é fundamental para correr melhor.
  • Procure corrigir seus erros, e quanto mais cedo isto ocorrer, melhor será sua corrida.
  • A adaptação a novas distâncias e velocidades é lenta.
  • Recupere-se entre os treinos de corrida, o descanso faz parte de um bom programa de treinamento.
  • Complemente o treino de corrida com técnicas de alongamentos e fortalecimentos musculares sob a orientação de um treinador.
  • O treinamento bem feito propicia a melhora do rendimento e a satisfação de aumentar as distâncias e melhorar os resultados.
  • A corrida traz prazer, mas se algo ocorrer e provocar dor ou limitação, procure um especialista que possa ajudá-lo a diagnosticar e curar o problema.
  • Todos temos limites individuais, procure conhecer o seu e corra com prazer.
  • Antes de competir, conheça-se correndo.
  • Não se cobre demais por resultados, eles virão com o tempo, o treino e a maturidade esportiva.
  • Busque superar seus limites, mas nunca a qualquer custo.
  • Procure saber os benefícios da corrida, mas também conheça os riscos.
  • A alimentação adequada é o motor de uma boa corrida. Antes de suplementar, pense em se alimentar bem.
  • Dor é sinal de alarme. Se a dor surgir, persistir ou limitar sua corrida, procure um especialista para um diagnóstico correto e precoce. Quanto mais tempo correr com dor, mais difícil será seu tratamento.

Enfim, pense que você poderá correr muitas décadas de vida.

“Não queira correr tudo no primeiro ano como se fosse o último”

Aprenda com suas experiências e corra cada vez melhor.

Bons treinos !

 

Ah ! Se os corredores soubessem...

...que a corrida é a modalidade esportiva individual mais praticada no mundo.

Corredores 2

...que durante a corrida, muitas vezes o atleta apresenta sensações de desconfortos passageiros que pouco interferem nos treinamentos, mas alguns destes sintomas podem persistir e até mesmo levar à interrupção da corrida.

...que dentre as formas de desconforto, a DOR é a sensação mais importante e que nos alerta rapidamente de que alguma coisa não está bem.

...que a dor durante ou após a corrida é o sinal mais sensível a qualquer esforço praticado e também pode registrar o início de uma lesão.

...que o corredor deve compreender que alguns sinais e sintomas funcionam como alarmes do corpo frente a alguns fatores desencadeantes.

...que ao detectar o surgimento de um sinal ou sintoma freqüente ou que provoque qualquer modificação no treinamento, o corredor deve procurar um médico especialista para um diagnóstico e tratamento adequados.

...que a gravidade das lesões músculo-esqueléticas depende de alguns fatores como:

  • Negligência frente aos sintomas apresentados e manutenção ou intensificação do treinamento.
  • Auto-tratamento com o uso indiscriminado de medicamentos (analgésicos, antinflamatórios) e outras terapias durante os treinamentos e competições sem avaliação prévia por especialista
  • Demora na procura de um médico especialista para o diagnóstico das lesões.
  • Não observação do tratamento prescrito, mesmo após concluído o diagnóstico.
  • Reinício precoce das atividades sem reavaliação prévia e desrespeitando o tempo de reparação da lesão.

...que os sinais e sintomas de alerta mais frequentes são:

  • Dor localizada que piora durante o movimento ou à compressão local, acompanhada ou não de inchaço e aumento da temperatura da pele.
  • Dores desproporcionais aos esforços executados
  • Inchaço localizado.
  • Limitação do movimento de uma articulação ou sensação de bloqueio
  • Aumento da temperatura local e vermelhidão da pele
  • Sensação de falseio ou perda de estabilidade de uma articulação
  • Estalidos dolorosos (joelho, tornozelo, quadril)
  • Restrições na realização de movimentos habituais
  • Dificuldades na realização de exercícios de alongamento com piora da dor
  • Diminuição de sensibilidade localizada.
  • Diminuição da força muscular na execução de alguns movimentos.
  • Ferimentos de pele (bolhas, escoriações, quedas das unhas)

...que os cuidados gerais na prevenção de lesões são:

  • Programas personalizados de condicionamento físico e treinamento
  • Períodos de recuperação adequados
  • Aprendizado da técnica de corrida e correção de vícios
  • Exercícios de aquecimento e alongamento antes e após as corridas
  • Alternância eventual das superfícies de corrida (asfalto, grama, terra)
  • Acompanhamento médico e nutricional periódico
  • Acompanhamento odontológico periódico
  • Acompanhamento nutricional periódico
  • Integração entre atleta, treinador e profissionais da área de saúde
  • Roupas adequadas às características ambientais.
  • Utilização de tênis adequados:
  1. O Tênis é mais um elemento na mecânica do corredor e não pode ser responsabilizado isoladamente por todos os aspectos positivos e negativos que o corredor desenvolve na corrida
  2. Evitar a utilização do mesmo par de tênis nos treinamentos em dias consecutivos
  3. 60% do poder de absorção de impacto do tênis se perde após 400 a 800 km de uso, portanto pessoas que correm mais do que 20 km/semana devem considerar a troca dos pares a cada 8 a 10 meses.
  4. O momento ideal para comprar um novo par de tênis é ao final do dia, onde o pé apresenta-se mais largo.
  5. Ao selecionar um tênis de corrida, considere as características do terreno onde será utilizado.
  6. Procure o tênis que melhor se adapte ao seu pé, respeitando-se a anatomia e a biomecânica
  7. Procure por algumas características do tênis tais como uma boa absorção de impacto, estabilidade e proteção dos pés.
  8. Certifique-se da presença de uma polpa digital entre a extremidade do dedo mais longo e a parte anterior do tênis, para que não haja impacto dos dedos contra a superfície interna do tênis durante a corrida.

Busca

eventos

VÍDEO MAIS VISTO

 

Assine nossa Newsletter

Temos 54 visitantes e Nenhum membro online

atividade
exercicio

Artigos Científicos


 

Localização

Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2850
Jardim America, São Paulo,
CEP:01442-002
Telefone: (11) 5081-7850