Telefone: (11) 5081-7850

Fisiologia

ESTUDO DE 24 SEMANAS SOBRE O USO DE COLÁGENO HIDROLISADO COMO SUPLEMENTO DIETÉTICO EM ATLETAS COM DOR NAS ARTICULAÇÕES RELACIONADA À ATIVIDADE FÍSICA

Clark KL, et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Curr Med Res Opin. 2008 May;24(5):1485-96

Objetivo do estudo

O propósito principal do estudo foi investigar o efeito do colágeno hidrolisado sobre a dor nas articulações provocada pela atividade física em atletas que eram fisicamente ativos e não tinham nenhuma evidência de doença articular.

Métodos

O estudo foi prospectivo, randomizado, duplo-cego e controlado com placebo. A dor nas articulações, a mobilidade e a inflamação foram avaliadas e registradas, usando-se uma Escala Visual Analógica (EVA), ao longo de 24 semanas. Um total de 147 indivíduos, que eram atletas estudantes ativos, mas se queixavam de dor ou desconforto nas articulações devido a estresse, lesões, trauma ou problemas cirúrgicos, foi previamente recrutado e, posteriormente, distribuído randomicamente em dois grupos. 


Um recebeu 25ml de uma formulação líquida com 10g de colágeno hidrolisado (N=73) e o outro recebeu placebo, que consistia em 25 ml de um líquido que continha xantana (N=74). O desfecho primário de eficácia foram as mudanças nos escores da EVA na avaliação inicial durante a fase de estudo em relação aos parâmetros relativos à dor, mobilidade e inflamação. 


Resultados

Dados de 97 dos 147 indivíduos foram estatisticamente analisados. No total, seis parâmetros mostraram mudanças estatisticamente significativas com o suplemento dietético colágeno hidrolisado em comparação a placebo: dor nas articulações em repouso, avaliada pelo médico, e cinco parâmetros avaliados pelos próprios participantes do estudo: dor nas articulações ao caminhar, dor nas articulações quando em posição ereta, dor nas articulações em repouso, dor nas articulações ao carregar objetos e dor nas articulações ao se levantar. 


A análise de um subgrupo de indivíduos com artralgia de joelho (N=63) revelou que a diferença entre o efeito do colágeno hidrolisado versus placebo foi mais pronunciada. O parâmetro dor nas articulações em repouso avaliado pelo médico apresentou elevada diferença estatisticamente significativa, enquanto os outros cinco parâmetros, baseados nas avaliações dos próprios participantes, foram também estatisticamente significativos. 


Conclusões

Os resultados fornecem dados que comprovam que o colágeno hidrolisado como suplemento nutricional pode ser administrado a atletas para reduzir os sintomas de dor nas articulações associados à atividade esportiva. Portanto, os resultados têm implicações no uso do colágeno hidrolisado para suporte da saúde das articulações e, possivelmente, para redução do risco de deterioração das articulações em grupos de alto risco.

EXAMES CLÍNICOS E BIOQUÍMICOS SOBRE OS EFEITOS DE APLICAÇÕES REGULARES DE COLÁGENO HIDROLISADO NOS CASOS DE DANO DEGENERATIVO DO SISTEMA MOTOR

Beuker F, et al. Biochemical and clinical examinations on the effects of regular applications of gelatine on degenerative damages of the motoric system [abstract]. Int J Sports Med. 1996;17(suppl 1):S67-S70

Objetivo do estudo

O propósito principal desse estudo foi examinar clínica e bioquimicamente a aplicação regular de colágeno em pacientes com lesões degenerativas do sistema motor, ou seja, examinar os seus efeitos sobre essas lesões.

Métodos

Vinte estudantes deeducação física,com idade media de 20anos,se submeteram a um treinamento físico acompanhado de métodos de treinamento envolvendo força/resistência (num sistema de circuito) por uma hora, três vezes por semana, ao longo do período de três meses. Metade do grupo recebeu 10 g de colágeno hidrolisado e a outra metade recebeu placebo. A cada quatro semanas, os perfis de aminoácidos no soro foram examinados por cromatografia líquida de alta pressão. Além disso, um segundo grupo de pessoas (N=100) recebeu doses diárias de 10 g de colágeno hidrolisado por seis meses.

A mobilidade e o nível de dor nas principais articulações foram examinados regularmente por métodos objetivos. O mesmo esquema foi dado a um grupo de pacientes (N=40) de um médico da área de medicina esportiva que sofriam degeneração crônica do tecido conjuntivo. As mudanças de condições foram examinadas regularmente por métodos clínicos objetivos e por análises baseadas em questionários padronizados preenchidos pelos próprios pacientes.

Resultados

As analises dos aminogramas mostraram aumento signicativo de hidroxiprolina no grupo que recebeu colágeno, mas não no que recebeu placebo. O mesmo padrão de resultados foi válido com a citrulina. Outros aminoácidos não foram alterados pela aplicação de colágeno. A razão disso pode ter sido um efeito-chave do colágeno sobre a produção de prostaglandina. Com o grupo de idosos (geriátrico) que recebeu uma dose diária de 10 g de colágeno hidrolisado uma diferença signicativa na frequência dos resultados de tratamento positivos foi observada quando os mesmos foram comparados com o grupo placebo (40,4: 18,5%)

Conclusões

Esse estudo mostra que, tanto em estudantes de educação física quanto em idosos, aplicações regulares de colágeno hidrolisado têm efeitos benéficos na mobilidade e na redução do nível de dor. Os exames clínicos e bioquímicos são consistentes em revelar esses resultados positivos em ambos os grupos que receberam colágeno hidrolisado.

O COLÁGENO HIDROLISADO MELHORA A MOBILIDADE FUNCIONAL DO JOELHO NOS TESTES ISOMÉTRICO E ISOCINÉTICO EM PACIENTES COM SINTOMAS DE OSTEOARTRITE LEVE DE JOELHO

Zuckley L, et al. Collagen hydrolysate improves joint function in adults with mild symptoms of osteoarthritis of the knee [abstract]. Med Sci Sports Exerc. 2004;36(suppl):S153

Os objetivos do estudo foram determinar a eficácia de um colágeno hidrolisado sobre a função do joelho durante estresse em pacientes com sintomas de osteoartrite (OA) leve de joelho.

Métodos:

Cento e noventa indivíduos com idade média de 57 anos (103 homens e 87 mulheres) e sintomas de OA leve de joelho, incluídos com base nos critérios do Colégio Americano de Reumatologia (ACR, da sigla em inglês), foram aleatoriamente incluídos em um grupo de tratamento, que consistia em colágeno hidrolisado (10 g), cálcio (300 g) e vitamina C (60 mg), ou em um grupo de placebo.

Os indivíduos foram analisados em uma sessão inicial e nas semanas 8 e 14, por meio do indicador da força muscular (das pernas), teste isométrico e isocinético, além de testes realizados com o Biodex Multi-Joint System B2000, de múltiplas articulações, mensurando-se a força muscular e o desempenho funcional.

Resultados:

Os resultados demonstraram com clareza que houve melhora estatisticamente signicativa no grupo que recebeu CH, em comparação ao grupo placebo, em vários testes de força e desempenho muscular, principalmente aqueles que apresentavam maior demanda das estruturas articulares (p<0,005).

Em outras palavras, o CH melhorou a mobilidade funcional aferida em testes isométricos e isocinéticos em relação a placebo. Portanto, os dados sugerem que o CH tem o potencial de melhorar a funcionalidade do joelho durante atividades que causam elevada quantidade de estresse nas articulações.

Conclusões:

Este estudo sugere que o CH tem o potencial de melhorar a função do joelho durante atividades que causam elevado estresse muscular. Recomenda- se que estudos adicionais de longo prazo sejam realizados para avaliar o potencial do CH em pacientes com sintomas de OA de joelho. 

Busca

eventos

VÍDEO MAIS VISTO

 

Assine nossa Newsletter

Temos 71 visitantes e Nenhum membro online

atividade
exercicio

Artigos Científicos


 

Localização

Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2850
Jardim America, São Paulo,
CEP:01442-002
Telefone: (11) 5081-7850